INTERVENÇÃO DO PILATES NA HÉRNIA DE DISCO LOMBAR: UM RELATO DE CASO


A hérnia de disco consiste de um deslocamento do núcleo pulposo além dos limites do ânulo fibroso, dependendo do volume de material herniado, poderá haver compressão e irritação das raízes lombares e do saco dural. Em geral, as herniações do núcleo pulposo estendem-se póstero lateralmente, onde anel fibroso é relativamente menos espesso e não recebe sustentação do ligamento longitudinal posterior (LLP) ou anterior (LLA). Segundo Moore e Dalley (2006), aproximadamente 95% das protrusões de disco lombar ocorrem nos níveis L4-L5 ou L5-S1. Na região cervical, segundo Greenberge, 2% das hérnias acontecem em C4-C5, 19% em C5-C6, 69% em C6-C7 e 10% em C7-T1.
Aldrich relatou, num total de 36 casos de hérnia de disco cervical, que 2,8% dos casos aconteceram no seguimento C4-C5, 50% em C5-C6, 41,7% em C6-C7 e 5,5% em C7-T1.

Relato de Caso

Paciente HRR, 44 anos, médico ginecologista realizou a avaliação no dia 05 de agosto de 2011. Relata dores em região lombar (lombalgia) com parestesia em membro inferior direito. Ao exame apresenta alteração de sensibilidade em área de dermátomo da raiz de S1, dor para flexão de tronco, extensão de tronco e ao ficar muito tempo sentado, sendo a extensão de tronco o movimento com maior nível álgico. Realizou laminectomia há aproximadamente oito anos para retirada do material herniado na altura de L5-S1. Ao exame de imagem, realizado dia 09 de março de 2011, apresenta os seguintes achados clínicos:
• Sinais de manipulação cirúrgica no nível L5-S1 à direita.
• Espondiloartrose lombar leve
• Abaulamento discal difuso em L4-L5 paramediano, com pequeno contato com a raiz descendente de L5 homolateral. Tendo leve redução no diâmetro látero lateral do canal vertebral deste nível de aspecto degenerativo.
• Abaulamento discal posterior difuso em L5-S1, com hérnia discal protrusa póstero lateral à direita, que associada a fragmento discal seqüestrado no recesso lateral deste lado, comprime o saco dural e notadamente o segmento intracanalar da raiz descendente de S1, com sinais de inflamação.
Ao exame físico apresenta:
• Pés planos
• Joelhos rodados internamente, genoflexum e varos
• Retroversão pélvica
• Retificação lombar baixa
• Hiperlordose diafragmática
• Retificação torácica
• Retificação cervical
• Ombro esquerdo elevado
• Cabeça inclinada e rodada à direita

Objetivos de aula (Fase 1):
• Alívio das dores
• Recuperar mobilidade de coluna
• Aumento do espaço intervertebral
• Estabilização do tronco
• Melhora da qualidade de vida
• Alongamento axial

Objetivos a médio e longo prazo (Fase 2):
• Fortalecimento muscular abdominal
• Fortalecimento muscular de eretores da espinha e transversos espinhais
• Fortalecimento muscular global
• Aumento da flexibilidade de tronco
• Alongamento de cadeia posterior
• Alongamento de cadeia anterior
• Manutenção do quadro sem dor

Montagem das aulas:
• Fase 1:
1. Rolling back em flexão (respeitando nível de dor)
2. Mobilização de coluna com a bola na long box
3. Estimulação de alongamento axial com a bola na parede
4. Mermaid
5. Utilização de técnicas do stabilizer simuladas com um esfigmomanômetro para transverso abdominal
6. Ponte no solo
7. Tower variação tendon stretch (alongamento de cadeia posterior + mobilização do tracto neural)
8. Tower variação running (objetivo similar ao anterior)
9. Body up and down (respeitando o limite de movimento)
10. Leg circle na meia lua (visando trabalho abdominal)
11. Leg lowers na meia lua (visando trabalho abdominal)
12. The cat no solo (estabilização do transverso)
13. Rolling back em flexão (volta do trabalho de mobilidade)
14. Alongamento de cadeias posterior, anterior e adutores (Cadillac – trapézio móvel)
15. Tração lombar
16. Relaxamento (técnicas de terapia manual caso necessário visando a atenuação dos sintomas)

• Fase 2:
1. Hamstring Stretch
2. Side arm sit
3. The cat (flexão)
4. Horse back
5. Pump one leg
6. Going up front
7. Leg lowers (Reformer)
8. Leg circle (Reformer)
9. The hundred (Reformer)
10. Teaser (Reformer)
11. The hundred variação (long Box)
12. Body up and down
13. Arms pull up and down
14. Arms Bíceps alternado
15. Hug
16. Arms triceps
17. Spine stretch variação (em P.O.)
18. Spine stretch variação (ajoelhado)
19. Rolling Back (Flexão)
20. Relaxamento

Referências Bibliográficas
1. ALDRICH F. Posterolateral microdiscectomy for cervical monoradiculopathy caused by posterolateral soft cervical disc
sequestration. J Neurosurg 1990;72:370-377.Longitudinal Study of Aging (BLSA). Osteoarthritis Cartilage 6: 245-251, 1998.

2. KAPANDJI, A.I.; Fisiologia Articular. 6° Ed.; Guanabara Koogan – Rio de Janeiro, 2007.

3. MOORE, K.L.; DALLEY, A.F.; Anatomia Orientada para a Clínica. 5°ed. Guanabara Koogan- Rio de Janeiro, 2007

Estudo realizado no studio da Metacorpus em Goiânia pelo instrutores rafael Peixoto e Renata Komorek

»
«

5 comentários

  1. Sra-ALDENIR Dias Ferreira comentou:

    Obrigado pela resporta eu eto sofrendo des de 2007 com fortes deres continas já vivendo a base de amofina disco intervertebrais e por incipientes osteofitárias em C4,C4,C5C6 observam-se mínimo abulamentos discal obliteram parcialmente a coluna liquórica associado-se a mínima uncartrose á esquerda em C4,C5 com discreta redução da amplitude foraminal desta evidências de compressão radicular DICOPATIA DEGENERATIVA ESTA E A CERVICAL.( Coluna Lombar nódulo de Schmorl no platô inferior de L5 Desidratação degenerativa parcial dos discos intervertebraris estudos Abaulamento discal difuso de L4 Protrusão discal paramediana/foraminal direito focal em L5,S1 laceração periférica do anel fribrso,ocupando percialmente o recesso lateral,,

  2. Sra-ALDENIR Dias Ferreira comentou:

    Valeu pela ajuda obrigado gostaria q ue me escrarece-se mais um pouco sobre isto faço fisêoterapia muito anos des 200/ancumpotura IDRI já não tem mas o que faze os MÉDICO DI QUE E Cirugico

  3. junior comentou:

    estou em recuperação de uma crise de hernia extrusa L4-L5. estou fazendo fisioterapia para tentar reverter a hernia e nao precisar de cirurgia. ainda sinto um pouco de dor na lombar e formigamento na panturrilha e pe direito. gostaria de saber se posso tentar iniciar aulas de pilates para fortalecer a musculatura da regiao lombar e tambem afastar as vertebras para descomprimir o nervo.

  4. SAAA comentou:

    Tenho hérnia na c3 c4 c5 e L1 L3. Posso fazer pilates e aéreo pilates. Faço natação, PARA reduzir a dor do sedentáriasedentáriamos. Seria indicado no meu caso

    • Wânia Araújo comentou:

      Olá Suzinei, obrigado pelo contato. Respondendo a sua pergunta, o nosso Coordenador de Cursos e Fisioterapeuta, Dr. Rodrigo Nascimento explica que com relação às hérnias cervicais o pilates não vai ter diretamente um resultado, mas para as lombares sim. Atenciosamente, Metacorpus


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *