Pilates para pacientes com lesão medular


O Pilates é um método de condicionamento físico baseado em 6 princípios fundamentais Concentração, Controle, Power house, Movimento Fluido, Respiração e coordenação motora. Nascido em 1880, Joseph Pilates criou um repertório de exercícios que eram executados no solo, residente na Inglaterra durante a Primeira Guerra Mundial foi feito prisioneiro e transferido a um campo de trabalho britânico, onde aprimorou seus movimentos com auxilio de molas e macas para reabilitar soldados feridos.

Podemos citar como benefícios do Pilates:

– alongamento e maior controle corporal;

– correção postural;

– avaliação da flexibilidade;

– tônus e força muscular;

– alívio de tensões estresse e dores crônicas;

– desenvolvimento da consciência corporal;

– melhora da mobilidade das articulações;

– estimulação do sistema circulatório e oxigenação do sangue;

– fortalecimento dos órgãos internos;

– trabalho da respiração;

– aumento da sensação geral de bem estar.

Até pouco tempo atrás, o tratamento de pacientes com lesão medular estava restrito à prevenção de danos á medula espinhal, limitando o tratamento fisioterápico á reabilitação intensiva. Com o aumento da expectativa de vida dos pacientes com lesão medular, o processo de reabilitação desviou-se da preocupação de sobrevivência para a melhoria da qualidade de vida e o aumento da independência funcional.

A evolução dos pacientes portadores de lesão medular, assim como as respostas destes as aulas de Pilates, são imprevisíveis. As funções sensitivas, motoras e funcionais preservadas abaixo do nível da lesão apresentam padrões variáveis de recuperação. É importante que o paciente tenha o mínimo de controle de tronco para freqüentar as aulas, alguns exercícios podem ser feitos na própria cadeira de rodas.

Os diferenciais biomecânicos que o Pilates oferece ao aluno cadeirante como crescimento axial, respiração, concentração, estabilização do tronco, diminuição do impacto articular, auxiliam esses alunos, nas atividades de vida diárias. Devemos trabalhar bem a questão do aumento d força em membros superiores vez que esta musculatura sofre sobrecarga. É importante gerar uma harmonia dos movimentos estimulando as estruturas proprioceptoras proporcionando maior coordenação motora na execução das atividades diárias.

[slideshow]

É importante lembrarmos que na respiração utilizamos muito a mobilidade de todo tórax, que estimula a contração de músculos respiratórios importantíssimos e dificultando o aparecimento de possíveis patologias relacionadas à respiração (ex.: pneumonias).

O Pilates por trabalhar órgãos internos e musculaturas profundas, pode estimular o bom funcionamento intestinal também. Sendo assim, importante para este público que passa a maior parte do tempo na mesma posição. “Muitos alunos nos relatam este tipo de melhora”, dizem Tatiana e Beatriz.

Exercícios específicos para controle e sustentação do tronco, fortalecimento de membros superiores para facilitar transferências de peso para outros locais (cama, cadeira, sofá) e estímulos de equilíbrio”, explicam as especialistas.

Lembrando que mesmo aqueles que precisam de auxilio para realizar os exercícios, devem sempre ter em mente que ele será responsável pelos cuidados com o próprio corpo, afirmam Beatriz e Tatiana.

A seguir apresentaremos alguns exercícios da nossa pratica cotidiana adaptados que proporcionaram aos nossos alunos:

-Independência e Autonomia;

-Auto Valorização, Auto Estima, Auto Imagem;

-Melhora da função nos aparelhos circulatório, digestivo, respiratório e excretor;

-Melhora da Força e Resistência muscular em Membros Superiores e Tronco;

-Desenvolvimento do equilíbrio estático e dinâmico.

»
«

3 comentários

  1. Karla Siqueira comentou:

    Está maravilhoso o Blog! Parabéns, estou compartilhando com meus amigos e alunos.

  2. Priscila Cristina da Silva comentou:

    AMEI A MATÉRIA DE PILATES PARA CADEIRANTES, SOU PROFESSORA DE DANÇA ADAPTADA E DE PILATES, AGORA VOU PODER JUNTAR AS DUAS ATIVIDADES.

  3. TATIANA KASAHARA comentou:

    VOCÊS PODEM CONFERIR ESSA MATÉRIA TAMBÉM NO O GUIA DE PILATES
    ED. 003 !!!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *