Revista Nova Fisio


Diário do Comércio

Pilates auxilia na deformidade do tórax
Desconhecida por grande parte da população, a pectus carinatum e excavatum é uma deformidade do tórax que atinge uma parcela pequena da sociedade. Apesar do pilates atualmente parecer sinônimo de “modinha”, é a atividade física mais adequada para tratar da anomalia. O problema é conhecido como “peito de sapateiro” ou “tórax escavado”. As causas ainda não são totalmente conhecidas, mas há hipóteses que a deformidade advém do momento do parto. O fisioterapeuta Grayson de Figueiredo Pereira, representante da Metacorpus Stúdio Pilates em Vitória-ES especializou-se na enfermidade e há cinco anos desenvolve o pilates exclusivamente para pacientes com esse problema.

De acordo com o fisioterapeuta, o pilates é trabalhado em conjunto com o RPG e com a órtese Compressor Dinâmico de Tórax (CDT). Ele alerta para a importância do pilates ser trabalhado junto ao tratamento tradicional. “Posso garantir que há uma aceleração impressionante nos resultados”, afirma o especialista. Ele alerta que o problema deve ser tratado em conjunto com um especialista no caso. O tempo médio de tratamento pode variar dependendo do grau de anomalia, mas o tempo médio é de um ano de tratamento.

Grayson afirma que muitos pacientes passam anos desconhecendo o problema em seu corpo, e só procuram o tratamento médico em fase avançada. Por isso, é bom ficar atento a excessos na curvatura da coluna de seu filho.

Coluna sem agressão
O pilates é conhecido por grande parte dos praticantes por ser uma modalidade de baixo impacto, que evita que a coluna seja sobrecarregada durante os exercícios. “O pilates tem sido uma das atividades mais recomendadas por médicos para o tratamento de diversas patologias, incluindo correção da má postura, sedentarismo, estresse e outros problemas na coluna, devido principalmente, ao baixo impacto dos exercícios nas articulações”, explica um dos sócios-diretores da Metacorpus Stúdio Pilates, o fisioterapeuta Michel Salgado. Sua empresa, uma das pioneiras do Brasil no segmento, possui estúdio em 11 estados brasileiros e inclui mais de sete mil pacientes, incluindo os que estão em reabilitação.

»
«

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>